4 Dicas para escolher a bota de segurança ideal

4 Dicas para escolher a bota de segurança ideal

Fevereiro 4, 2021 0 Por Redação

Saiba mais e facilite a escolha do melhor EPI para pés da sua equipe

Que as botas de segurança são um Equipamento de Proteção Individual – EPI essencial e obrigatório para proteger os pés, dedos e calcanhares contra acidentes de trabalho, já é do conhecimento da maioria dos empresários e trabalhadores Brasil afora.

Então, que tal dar um passo à frente e conferir as nossas dicas para escolher a bota de segurança ideal? Boa leitura!

➔ DICA 1 – IDENTIFIQUE OS RISCOS
As botas de segurança são indicadas para a realização de atividades profissionais nos mais diversos segmentos de atuação, mas, principalmente, no industrial, no da construção civil e no agrícola, entre outros. E para identificar os riscos que possam causar lesões nos pés, a dica é analisar o trabalhador em seu contexto de trabalho e criar uma matriz com todas as atividades que ele realiza no dia a dia de acordo com os possíveis perigos previstos dentro de cada atividade.

Para começar, faça algumas perguntas, como por exemplo:
a atividade realizada pelo trabalhador oferece algum perigo à saúde e segurança dos seus pés? Quais são eles? Como podemos evitar?

Com base em anotações e demais tipos de registros obtidos, será possível descobrir se as atividades realizadas oferecem algum risco ambiental (físicos, químicos ou biológicos), bem como riscos ocupacionais (ergonômicos e mecânicos) para, então, escolher a bota de segurança ideal de acordo com a classificação da NR 6 – Equipamento de Proteção Individual – EPI.

Leia mais sobre os EPIs para os pés

➔ DICA 2 – CONHEÇA OS PRINCIPAIS ITENS QUE COMPÕEM AS BOTAS DE SEGURANÇA
Depois de mapear as atividades realizadas pelo trabalhador e quais os principais perigos para os pés que ele pode enfrentar na sua jornada, é hora de conhecer melhor as partes que dão forma, função e conforto às botas de segurança.

Cabedal
A parte superior do calçado que cobre e protege o pé é chamada de Cabedal. Ele pode ser produzido com diversos tipos de materiais de acordo com a necessidade de proteção e segurança contra quedas de objetos, perfurações e umidade,entre outros.

O cabedal feito de PVC, por exemplo, é indicado para quem trabalha em locais úmidos ou em contato com produtos químicos.

Biqueira
Fixada na parte frontal da bota, a biqueira oferece resistência a alto impacto e, por isso, protege principalmente contra esmagamento causado por objetos. Ela pode ser produzida em aço ou composite (plásticos de alta densidade), de acordo com a necessidade de proteção e segurança do trabalhador. Ambos são indicados para agregar resistência ao EPI, porém, porém o composite é ainda mais leve do que o aço e resistente a choques elétricos.

Solado
A base da bota, o solado é responsável por manter a estabilidade do trabalhador na realização de suas tarefas e protegê-lo de impactos, com o máximo de segurança contra choques, cortes e escorregões, entre outros tipos de riscos. Verifique qual a tecnologia utilizada para fabricação do solado, sua espessura e quais os tipos de palmilha disponíveis para uma melhor higiene e maior conforto possível.

De acordo com o tipo de atividade, também é importante verificar os tipos de forro (revestimento da parte interna da bota) para garantir a escolha mais adequada, já que ele pode, por exemplo, garantir o aquecimento dos pés em ambientes mais frios.

➔ DICA 3 – CONFIRA O CERTIFICADO DE APROVAÇÃO (CA)

Pré-requisito
Para que uma bota de segurança seja comercializada como um Equipamento de Proteção Individual, ela deve atender à Norma Regulamentadora número 6 (NR 6- EPI) e, portanto, estar devidamente certificada junto ao Ministério da Economia. Tecnicamente, isso significa que cada produto EPI sempre deve apresentar o seu Certificado de Aprovação (CA) com data de validade.

Importante – validade do EPI
Verifique a data de validade da bota de segurança. Ela indica por quanto tempo ela pode ser utilizada sem causar prejuízos à saúde e segurança do usuário e sem perder as garantias dos testes de qualidade.

Saiba mais sobre o Certificado de Aprovação (CA) para os EPIs


➔ DICA 4 – PRESTE ATENÇÃO A ESSES PONTOS

Tipos de Piso
Durante a análise, é fundamental destacar os riscos que o tipo de piso oferece ao trabalhador no dia a dia. Afinal, eles podem indicar, por exemplo, a necessidade de escolher um EPI com solado mais grosso ou mais fino, de um solado antiderrapante ou com absorção de energia no calcanhar, de um cabedal impermeável, de um forro especial e de um cano mais alto ou mais baixo.

Qualidade de Proteção
A bota de segurança também deve apresentar alta qualidade de proteção, com design que incentiva o uso e que favorece o melhor ajuste aos pés para evitar bolhas, úlceras, fricções e machucados. Afinal, o objetivo do EPI é garantir estabilidade, conforto e segurança para o trabalhador na realização de sua atividade.

Higiene e manutenção
A segurança dos pés também passa pela correta higienização e manutenção das botas de segurança. Quanto mais fácil e prática, melhor para quem compra e para quem vai usar o EPI. Por isso, verifique se os produtos estão de acordo com as normas e siga as orientações de manutenção do fabricante.

Escolha do Fornecedor
A escolha da melhor bota de segurança para os trabalhadores da sua empresa passa pela seleção de um fornecedor com experiência, tecnologia de ponta, materiais de altíssima qualidade e comprometimento com as certificações exigidas pela legislação para fornecer produtos 100% confiáveis. E tudo isso, além de uma metodologia exclusiva para planejar e produzir botas de PVC de acordo com as suas necessidades,
você encontra na Calfor Pampeana.

Entre em contato com a nossa equipe, tire as suas dúvidas e garanta a compra da melhor bota EPI para os seus trabalhadores!