calfor.com.br

As áreas de trabalho que lidam com produtos químicos são as que mais geram acidentes ocupacionais no Brasil.

 

De acordo com o Ministério da Saúde, foram registrados 14.628 acidentes de trabalho por agentes químicos no Brasil em 2023. Desses, 2.641 resultaram em afastamento do trabalhador, 7.444 resultaram em incapacidade temporária para o trabalho e 4.543 resultaram em incapacidade permanente.

 

Mas o que são considerados agentes químicos?

Segundo a NR-9 (Norma Regulamentadora) agentes químicos são:

 

9.1.5.2 Consideram-se agentes químicos as substâncias, … , que, pela natureza da atividade exposição, possam ter contato ou ser absorvidos através da pele ou por ingestão.

Dentre eles, os principais envolvidos nos acidentes são:

 

     

      • Químicos de Limpeza: 2.440 acidentes;

      • Químicos Industriais: 2.139 acidentes;

      • Químicos Agrícolas: 1.608 acidentes.

    Tendo como a 3° maior causa dos acidentes a falta de Equipamento de Proteção Individual (EPIs), contabilizando 3.332 acidentes.

     

    NBR 16705:2018 – Equipamentos de Proteção Individual – Calçados de Segurança com Proteção Química

    Essa NBR estabelece os requisitos mínimos para calçados de segurança que oferecem proteção contra produtos químicos.

    Antes de entender como os calçados se adequam a norma, é necessário compreender que ela também classifica os agentes químicos.


    Sendo divididos de acordo com sua natureza e propriedades físico-químicas:

     

    Tipo I: Agentes químicos líquidos não voláteis, como ácidos, bases, solventes e graxas
    Tipo II: Agentes químicos líquidos voláteis, como solventes orgânicos, cetonas e clorados
    Tipo III: Agentes químicos sólidos, como pó, granulado e pastoso.

    Já para os calçados a norma não só os classifica como exige requisitos gerais e específicos.

     

    Requisitos Gerais

     

    Estrutura: O calçado deve ser constituído de materiais que sejam resistentes aos agentes químicos a que será exposto;
    Solado: O solado deve ser resistente à abrasão, ao escorregamento e ao óleo combustível;
    Bico: O bico deve ser resistente a impactos e perfurações;
    Palmilha: A palmilha do calçado deve ser antimicrobiana e absorvente.

     

     

    Requisitos Específicos

     

       

        • Resistência Química (J-K-L-N-O-P-Q-R)

        • Resistência à Abrasão

        • Resistência à Água

        • Resistência ao Escorregamento (SRA)

          Os testes devem ser realizados de acordo com os métodos descritos na norma.

      De acordo com o sucesso em cada teste o calçado é classificado como:

       

      Classe 1: Calçados que oferecem proteção contra respingos e degradação de agentes químicos tipo I.
      Classe 2: Calçados que oferecem proteção contra respingos e degradação de agentes químicos tipo II.
      Classe 3: Calçados que oferecem proteção contra respingos e degradação de agentes químicos tipo III.

       

      ProQuímica, a bota ideal para ambientes com risco químico

      A ProQuímica é a inovação das botas químicas no ramo de EPI, aliando resistência, conforto e praticidade numa só peça.

       

      Resistência e Simbologias

      Todas as certificações estão cofnorme as normas técnicas ABNT NBR ISO 20344:2015 e 20345:2015, obedecendo também as diretrizes estabelecidas pela BS EN 13832-1:2018 e BS EN 13382-2:2018.

       

         

          • Calçado de Segurança (SB): A simbologia SB faz referência ao calçado que contém algum tipo de biqueira para a proteção de quedas de objetos que possam ocasionar esmagamento. A ProQuímica conta com uma biqueira de composite que protege dos impactos de, no mínimo, 200J e resiste à compressão de, no mínimo, 15 kN.

          • Resistência a Escorregamentos (SRA): O SRA é a simbologia obrigatória responsável pelo não escorregamento em pisos cerâmicos com solução de detergente.

          • Resistência ao Óleo Combustível (FO): O óleo combustível é degradante ao solado das botas, o que faz com que a resistência a esse tipo de composto seja crucial para o aumento da durabilidade da bota.

          • Absorção de Impacto no Calcanhar (E): Boa parte do impacto que sentimos nos pés ao pisar são na região do calcanhar, com a simbologia E o conforto é muito maior por reduzir esse impacto, direcionando a força para o calçado e não para o pé.

          • Resistência à Penetração (P): A resistência à penetração dá ao trabalhador a segurança de transitar em ambientes com objetos pontiagudos.

          • Resistência Química

               

                • J (Heptano)

                • K (Hidróxido de Sódio) 40%

                • L (Ácido Sulfúrico) 95%

                • N (Ácido Acético) 99 +- 1%

                • O (Solução de Amônia) 25 +- 1%

                • P (Peróxido de Hidrogênio) 30 +- 1%

                • Q (Isopropanol)

                • R (Hipoclorito de Sódio) 13 +- 1%

          Características Principais

          A ProQuímica tem 36cm de altura de cano, oferecendo uma cobertura maior da perna. Tendo a superfície externa fosca e a interna com forração em meia 100% poliéster proporcionando mais conforto.

           

             

              • Espessura de 7mm de solado

              • Numeração 37 ao 46/7

              • Acompanha Palmilha Antimicrobiana com tecnologia de Absorção e Dessorção.

            Sustentabilidade e Responsabilidade Ambiental

             

            A Calfor utiliza a melhor tecnologia em conjunto com processos eficientes para garantir que todos os resíduos gerados na produção sejam transformados em novos recursos. Essa prática contribui para a economia circular, que busca reduzir o desperdício e o consumo de recursos naturais. 

            As parcerias realizadas garantem que as matérias primas utilizadas pela empresa sejam obtidas de forma responsável, considerando aspectos ambientais, sociais e éticos.

            A sustentabilidade é o único caminho para o desenvolvimento próspero e duradouro da economia social.

             

            Seja sustentável, Seja Calfor!

            Rolar para cima